fbpx
Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Resenha: Morte Súbita

Com certeza, você já deve ter escutado falar em J.K. Rowling. Se nunca leu ou escutou esse nome em sua vida, aposto que, pelo menos, conhece Harry Potter, né? Pois bem, Rowling é a autora dos sete livros da saga e, no ano passado, lançou um livro – totalmente diferente – chamado Morte Súbita. Desta vez, ela deixou a magia de lado e investiu em um romance para adultos. E, claro, como fã da saga e do estilo da autora, fiquei super ansiosa para conferir seu novo trabalho (que ganhei de natal com mais outros quatro livros).

Sinopse: Quando Barry Fairbrother morre inesperadamente aos quarenta e poucos anos, a pequena cidade de Pagford fica em estado de choque. A aparência idílica do vilarejo, com uma praça de paralelepípedos e uma antiga abadia, esconde uma guerra. Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com os maridos, professores em guerra com os alunos… Pagford não é o que parece ser à primeira vista. A vaga deixada por Barry no conselho da paróquia logo se torna o catalisador para a maior guerra já vivida pelo vilarejo. Quem triunfará em uma eleição repleta de paixão, ambivalência e revelações inesperadas?

Desde que ganhei os livros no Natal (entre eles Sábado a Noite e Depois dos Quinze – Quando tudo começou a mudar, que já fiz resenha aqui no blog), Morte Súbita era uma das minhas maiores curiosidades. Já tinha lido milhares de resenhas e, mesmo as negativas somando 80%, eu queria conferir a história. Sou super fã de Harry Potter e, além disso, do estilo da escrita de J.K. Rowling. 
Posso dizer que é somente esse estilo de escrever que Rowling trouxe de Harry Potter. Se você, assim como eu, esperou qualquer semelhança, vai se desapontar bastante no livro.
Não vou negar que comecei a ler Morte Súbita já querendo classificá-lo com cinco estrelas no meu perfil do Skoob. Já estava querendo classificá-lo pelo que eu li em Harry Potter e acredito que muitos fãs da saga sentiram – ou sentem – o mesmo que eu. 
Logo no começo do livro a gente já consegue separar Harry Potter de Morte Súbita. A história é totalmente diferente e mais vida real. Ou seja: qualquer um poderia viver a mesma realidade do livro (e acredito que, pelo menos em uma parte, a gente encontra alguma semelhança com nossa vida).
O livro é dividido em sete partes que se subdividem em capítulos. Cada capítulo é a visão de um personagem, família ou grupo de amigos. Não há personagens principais, mas há bastante gente na história. A cada final do capítulo, J.K. Rowling deixa algum clímax, um assunto mal acabado que só vamos conhecer o desfecho bem mais tarde. Talvez isso até ajude a deixar a história um pouco mais confusa.
Infelizmente, minha crítica vai ser mais uma entre as 80% de negativas que li. Achei a história bem parada e, em certos pontos, confusa. Quem não gosta de cenas fortes e palavrões, acredito que também não vai curtir a história (lembrando que, ao contrário de Harry Potter, o livro não é para crianças, viu?).
Quando o livro começa a ficar mais ou menos bom, ele já chega ao fim. Fiquei bem desapontada e desiludida com Morte Súbita. Como eu disse antes: comecei a ler o livro com a expectativa de que fosse outro Harry Potter.
O que salvou minha concepção de Morte Súbita foi a capacidade da autora envolver vários problemas que vemos por aí, como: automutilação, drogas, violência sexual, traição, entre outros. Na história, a gente se sente bem próximo aos personagens – principalmente os adolescentes. Sentimos suas dúvidas, suas angústias e até suas alegrias. Pelo menos neste ponto, me senti bem satisfeita.
Esperava que o livro não me deixasse desgrudar dele por nem um segundo. Mas, no final, acabei me sentido obrigada a terminá-lo (primeiro porque não queria sentir que estava “jogando fora” o dinheiro da minha mãe e, segundo, porque queria fazer a resenha). Demorei mais tempo para acabar de ler Morte Súbita do que demorei para ler outros livros (até maiores). 
Mesmo assim, não vou dizer para vocês não conferirem o livro. Afinal, eu li muitas críticas negativas antes de conferir o livro. Mas também li outras positivas. Por isso, aqui fica minha dica: não se deixem levar só por uma ou duas críticas. Tentem ler várias antes de saber se querem ou não comprar o livro. Vale, também, ler um ou dois capítulos na internet. Sei que várias lojas e editoras disponibilizam por aí.
Avaliação:
Vale lembrar que a resenha se resume à minha opinião. Vocês podem expor o que acharam do livro aí nos comentários e até discordar do que eu disse do post. Desde que mantenham o respeito.
E vocês? Já leram ou querem ler “Morte Súbita”? Conta pra gente!

Compartilhe o post

6 comentários
  • thawpacheco!
    fevereiro 5, 2013

    ah eu gostei do livro

    http://byxoxo.blogspot.com.br/

  • Rafael
    fevereiro 2, 2013

    É, o problema todo é ficar comparando com Harry.
    O livro é excelente, mostra a vida real e a mesquinhez de todo mundo.
    A minha, a sua, a de todo mundo. Mas claro é mais fácil se deparar com a fantasia do que com o que nós somos.
    Eu considero Morte Súbita um livro excelente, muito bem escrito e com histórias amarradas. Uma pena ler um livro tão bom, com a cabeça na escrita da saga de Harry.

  • Anônimo
    fevereiro 2, 2013

    EU AMO HARRY POTTER *-* AMOOOOOOOOOOOOOOOO

  • Andressa Oliveira
    janeiro 29, 2013

    Estou querendo comprar esse livro, já li várias resenhas sobre ele e me interessou muito. 🙂

    http://nerdicesdeumagarota.blogspot.com.br/

  • Caique Medeiros
    janeiro 29, 2013

    To louco pra ler esse livro, ainda não li nenhum lançamento da J.K. que não tenham sido os de HP!

    http://www.caiquemedeiros.com

  • Manu Sampaio
    janeiro 29, 2013

    Eu quero muito ler esse livro, até porque a J.K. foi a primeira escritora que me fez me interessar por literatura de verdade. Mas eu não boto muita fé nesse livro, ele já recebeu muitas críticas e não parece ser o tipo de escrita dela. Mas mesmo.assim eu vou ler, mas por ebook, já que prefiro não arriscar meu dinheiro, haha.
    Beijos

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado.