fbpx
Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Resenha: Ladrões de Elite

Livro Ladrões de Elite, de Ally Carter

Quando tinha 5 anos, Katarina Bishop distraiu os guardas da Torre de Londres para que o pai pudesse roubá-la. Aos 7, ela ouviu o tio Eddie planejar a interceptação de 80% do caviar do planeta. Quando fez 15 anos, Katarina armou um golpe por conta própria – um esquema para entrar no melhor colégio interno dos Estados Unidos e deixar para trás os negócios da família. Só que trocar de ramo e ter uma vida normal acabou sendo mais difícil do que Kat esperava. Hale, seu amigo charmoso, bilionário e antigo comparsa, logo aparece para levá-la de volta à realidade da qual ela havia se esforçado tanto para fugir.

Mas é por um bom motivo: uma inestimável coleção de arte de um temido mafioso foi roubada e ele quer recuperá-la, custe o que custar. Somente um mestre do crime poderia ter realizado essa proeza e o pai de Kat é o único suspeito, embora insista em negar qualquer envolvimento. Encurralado entre a Interpol e um inimigo assustador, ele precisa da ajuda da filha. Para Kat, só existe uma saída: encontrar os quadros e roubá-los de volta. Não importa se parece impossível, se ela não tem pistas do ladrão e se o prazo é de apenas duas semanas. Com uma equipe de adolescentes talentosos e uma mãozinha da sorte, Kat está determinada a realizar o maior golpe da história da família e provar que jamais a abandonou.

Às vezes, o problema é ter expectativas muito altas. Acho que foi o que ocorreu neste caso. O livro Ladrões de Elite cumpre boa parte do que prometia, sim. Eu sinto que deveria destacar isso, antes de qualquer coisa. Ainda assim, eu queria e esperava ter gostado mais da história.

O que achei de Ladrões de Elite?

A escrita de Ladrões de Elite é simples, sem uso de muitas metáforas, porém, bem estruturada e linear. Além disso, gosto do fato de o livro ter um “contador regressivo” avisando quantos dias resta até o fim do prazo que Kat recebeu para recuperar as inestimáveis telas.
O fato de a heroína ser uma ladra é brilhante, devo dar isso à autora de Ladrões de Elite. Geralmente os personagens principais são perfeitos ou pobres coitados. Kat, não. Ela é inteligente, determinada, forte e, queira ou não, uma ladra – e das boas. Gostei bastante desse diferencial, dessa ousadia. Os personagens não têm muita dimensão, porém. Embora a maioria seja composta por adolescentes, não se fala muito sobre eles, sobre seus passados, sentimentos, etc. Isso me faz certa falta na hora de me conectar com a história.
Os cenários são variados, o que é divertido. Estados Unidos, Inglaterra, França, Itália, Polônia… O que é muito bom, apesar de não eu ter conseguido me visualizar exatamente em nenhum dos lugares, pois não são descritos com muitos detalhes. Alguns, é claro, são melhores construídos e caracterizados do que outros. Em termos gerais, está bom – apenas bom.

Vale a pena ler o livro da Ally Carter?

No quesito romance, fiquei agradavelmente surpreendida até. É um pouco clichê, sim, mas afinal de contas, acho que todo romance acaba caindo um pouco no clichê, inevitavelmente. A questão, contudo, é que não é um romance tão forçado, aquela coisa que está óbvia desde a primeira página. Dá pra te deixar um pouco na dúvida, criar alguma expectativa e torcer para que algo aconteça.
Mas, a estrela principal desse show deveria ser a ação, então vamos nos focar nisso por algumas linhas. Afinal, quando se pensa em roubo, é inevitável pensar na ação. E ela obviamente existe, mas, no meu ponto de vista, não é tão marcante quanto poderia ter sido. Talvez pela situação, o roubo é feito de forma meticulosa, escondida, e não trás as perseguições, assassinatos ou enigmas que eu já me acostumei a ver em outras leituras. É algo mais psicológico, sabe? E no todo, o roubo é bem elaborado – bem até demais, se considerarmos os assaltantes e a situação do assalto – mas fica aquela vontade de querer um “algo mais” (que me fez esticar a leitura que poderia ter sido feita em um dia ou dois dias, por quase uma semana).

Conclusão: o que achei de Ladrões de Elite?

Algo que achei bastante interessante, foi o fato de ter descoberto, no texto de orelha, que o Ladrões de Elite é o primeiro de uma série. Mas a história foi concluída de forma que não torna a leitura dos volumes seguintes obrigatórias. Ou seja, ao que parece, as histórias tem certa independência entre si, afinal, a proposta desta história é encerrada e não ficam questões em aberto para serem respondidas depois.
Por outro lado, talvez possamos conhecer melhor o que não foi exposto neste volume. E, confesso, apesar de não ter me maravilhado particularmente, fiquei interessada pela sinopse que li do segundo livro (lançado em Junho de 2011 lá nos EUA) e acredito que darei outra chance, antes de dizer se recomendo ou não a série. Isto é, se a editora continuar a publicá-la.

“As pessoas vão a Las Vegas por vários motivos. Algumas querem ficar ricas. Outras, porque querem se casar. Existem também aquelas que desejam se perder e também as que desejam ser encontradas. Algumas estão correndo atrás de algo. Outras, fugindo. Kat sempre teve a impressão de que Vegas era um lugar em que todo mundo busca conseguir alguma coisa a troco de nada – uma cidade inteira de ladrões.” (P. 48)

E vocês? Já leram o livro? O que acharam? Comentem aí!

Compartilhe o post

2 comentários
  • Isadora Ferreira
    outubro 20, 2013

    Oi, Anna, tudo bem? Estou louca para ler esse livro! Mas agora fiquei com um pouco de receio. Imagina se, como você, eu não deixo as expectativas altas de mais e acabo não gostando tanto da leitura? Não sei… Mas mesmo assim eu quero tentar ler o livro para tirar minhas próprias conclusões, entende? Haha, parabéns pela resenha! Beijinhoos *-*
    missbennet.com.br

  • Brenda
    outubro 17, 2013

    Nossa, não gosto muito de livor deste tipo, mas queria te dizer que seu blog é muito lindo e fofo e vim aproveitar a oportunidade para pedir parceira com meu blog. Me avise, beijos da brê ♥

    pequena-priincesa.blogspot.com