fbpx
Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Conflitos de uma paixão: Capítulo 7

– Por que está chorando, Mandy? 
O rosto de Matt estava em frente ao meu. Seus olhos encontraram meu olhar e se fixaram nele. Automaticamente, voltei ao tempo por alguns anos. Relembrei aqueles momentos que vivemos antes de tudo isso. 
– Por nada, Matthew. – disse, limpando minhas lágrimas. – Deve ser porque meu dia foi pesado, só isso. 
Ficamos em silêncio por alguns minutos. Enquanto isso, observei seu rosto. Em alguns pontos havia uns pingos de água. Matt deve ter tentado ficar sóbrio antes de me procurar. 
Levantei da poltrona antes que o clima piorasse ou minhas ilusões aparecessem. Joguei o edredom na poltrona e segui meu caminho até a porta. Antes mesmo de completar meu terceiro passo, Matt se mexeu e segurou minha mão. 
– Não vá, Mandy. 
O toque de sua mão e a súplica em sua voz me paralisaram. Eu queria ignorar tudo aquilo, bater a porta e deixá-lo lá. Queria me desprender das emoções e apagar aquele dia, de uma vez por todas, de minha memória. 
Mas, quando percebi, estava frente a frente com Matt, sentindo sua respiração perto de mim. Mais perto que qualquer outro momento. 
– Fica aqui, Mandy. – disse, com sua respiração acelerada. – Eu não quero que você me deixe. 
– O que você está falando, Matthew? – perguntei, confusa. 
– Eu sou louco por você. – sussurrou. – Eu quero você para mim, Amanda. 
Matt envolveu minha cintura e puxou meu corpo para perto do seu. Ele olhava meus lábios e meus olhos, alternadamente. As borboletas no estômago e aquele desejo louco voltaram. Eu queria ele perto de mim. 
– Você está bêbado. – hesitei, tentando controlar minha respiração. – Não sabe o que está falando. 
– Eu não bebi. – comentou. – Estava com cheiro de bebida porque um colega de trabalho derrubou whisky em mim. Tive que trocar de blusa mas ainda assim não consegui me despregar do odor. 
– Ainda não acredito em você, Matthew. – disse, desconcertada. – Você não precisa se explicar. 
– Eu queria falar com você há alguns dias, Amanda. – interrompeu-me. – Iria usar a desculpa de estar bêbado para chegar até você. – hesitou. – Nada do que eu disse é mentira… Eu realmente quero você. Acho que desde o momento que te vi. 
Fiquei quieta, esperando acordar a qualquer momento. Eu estava sonhando e tinha medo de me envolver em tudo aquilo. 
Enquanto lutava com meus sentimentos e vontades, Matt desamarrou meu roupão e descobriu meus ombros. O toque de sua mão, novamente, me hipnotizou. 
Coloquei a mão em seu rosto e acariciei suas bochechas. Ele sorriu, fazendo-me sorrir também. 
Aproximei nossos corpos e inclinei-me para beijá-lo. Meus lábios tocaram o seu uma vez e, antes de nos beijarmos, ele sorriu de novo. Era como se aquele homem em minha frente fosse o mesmo Matthew que conheci na universidade. 
Ele puxou-me para a cama e terminou de tirar meu roupão. Aquela foi, sem dúvida alguma, a melhor noite de toda minha vida.

Compartilhe o post

3 comentários
  • Sara Maia
    novembro 29, 2012

    Eu não disse que eu já era fã da história? HEHE
    Não sabe como eu fiquei feliz com esse capítulo. Quase pulei de emoção, sério HAHAHHAHA <3

    Tá perfeita, muito boa mesmo!
    Bjs
    penseicliquei.blogspot.com

  • Carla Galego
    novembro 29, 2012

    Estou gostando muito da história, muito boa mesmo! Só acho que a história está se desenrolando rápido demais! Bom, minha opinião!
    Beijos

  • Jackiie Mayara
    novembro 28, 2012

    Cada vez mais perfeito ! continua , quero saber como vai terminar tudo isso *–*

    http://jackiiemayara.blogspot.com.br/

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado.